quarta-feira, 3 de março de 2010

Curiosa esta definição de PROFESSOR



Jô Soares, a propósito da profissão



É jovem, não tem experiência.

É velho, está superado.

Não tem automóvel, é um pobre coitado.

Tem automóvel, chora de "barriga cheia".

Fala em voz alta, vive gritando.

Fala em tom normal, ninguém escuta.

Não falta ao colégio, é um "Adesivo".

Precisa faltar, é um "turista".

Conversa com os outros professores, está "malhando" nos alunos.

Não conversa, é um desligado.

Dá muita matéria, não tem dó do aluno.

Dá pouca matéria, não prepara os alunos.

Brinca com a turma, é metido a engraçado.

Não brinca com a turma, é um chato.

Chama a atenção, é um grosso.

Não chama a atenção, não se sabe impor.

A prova é longa, não dá tempo.

A prova é curta, tira as hipóteses do aluno.

Escreve muito, não explica.

Explica muito, o caderno não tem nada.

Fala correctamente, ninguém entende.

Fala a "língua" do aluno, não tem vocabulário.

Exige, é rude.

Elogia, é debochado.

O aluno é retido, é perseguição.

O aluno é aprovado, deitou "água-benta".

É! O professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui,

agradeça a ele.

2 comentários:

  1. ehehehe, amei. Dá que pensar, bolas.

    Obrigada pelo teu miminho no arco-íris.

    Beijocas Di

    ResponderEliminar
  2. Está demais este texto...
    Adorei.
    E faz pensar que é tudo verdade e nunca há um meio termo, e nunca estamos contentes com nada...lol

    beijo

    ResponderEliminar